Paula Ferraz
06 Fevereiro 2021
0 Comments

São Gonçalo Garcia, mártir do Japão

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Uma das maiores manifestações da fé é o martírio (do grego martýrion, que quer dizer testemunho). O martírio é um tormento infligido a alguém devido à sua luta na defesa de uma certa causa, doutrina, crença, etc., esse tormento pode ser até a morte (sempre com muito sofrimento)

No apogeu dos Descobrimentos, aquando das primeiras missões, foram muitos os que perderam a vida em territórios hostis à fé católica: franciscanos, jesuítas, dominicanos e outros tantos viram muitos irmãos perecer na sua missão de “ir por todo o mundo e pregar o Evangelho”.

São Gonçalo Garcia é um desses exemplos e a sua historia de vida é quase desconhecida em Portugal. Nasceu na Índia Portuguesa, Baçaím, filho de um português e de uma indiana, Fez os seus estudos no Colégio dos Jesuítas, na sua cidade e aos vinte e cinco anos foi para o Japão, na intenção de se dedicar ao comércio, uma vez que já conhecia bem todo o Oriente e as rotas comerciais.

Ao chegar ali, mudou de planos: como dominava bem a língua nipónica, tornou-se catequista para ajudar os padres jesuítas, serviço que prestou durante dez anos, tendo havido um número significativo de conversões. Posteriormente, viajou para as Filipinas e ali enamorado pela vida pobre e penitente dos franciscanos, solicitou permissão para integrar a Ordem dos Frades Menores como irmão religioso.

Então, foi designado para ser o companheiro e intérprete do Comissário São Pedro Batista, quando este viajou para o Japão. Os cristãos nipónicos que o tinham conhecido antes de ingressar na Ordem, acolheram-no com entusiasmo, o que lhe facilitou o trabalho nas diversas obras missionárias.

Um decreto de prisão contra os franciscanos, abriu também para Gonçalo Garcia o caminho do martírio. Preso com os seus irmãos, cortaram-lhe a orelha esquerda, e em seguida, colocaram-nos num carro e percorreram toda a cidade de Meaco e várias regiões até chegar a Nagasaki. Ali, na Colina dos Mártires ou Monte dos Mártires, foram crucificados de “forma grandiosa”. No caso de São Gonçalo Garcia, duas lanças cruzadas transpassaram-lhe as costas e atingiram o seu coração. Tinha então, 40 anos de idade. Um dos seus companheiros de cruz era São Paulo Miki, o primeiro sacerdote missionário japonês.

Estes homens de diferentes idades e de diversas ordens religiosas foram deixados à vista das gentes, para servirem como exemplo para todos os que ousassem afrontar uma ordem do Imperador.

Foram canonizados por Pio IX, em 8 de junho 1862.

Paula Ferraz
Shear it!

Paula Ferraz

Mãe, avó e membro da Comunidade Canção Nova. Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, Formadora acreditada em língua portuguesa e das literaturas lusófonas e clássicas, pós graduada em Mediação Intercultural, certificada em Filosofia para Crianças e Jovens e Mestrado em Ensino do Português como língua segunda/língua estrangeira.

Top
TV CANÇÃO NOVA | DIRETO
Estrada da Batalha - Apartado 199 - 2496-908 Fátima | Tlf.: 249 530 600
© Copyright 2020

TV Canção Nova | Direto


Rádio Canção Nova | Direto


Multimédia