Padre António Justino Filho
14 Junho 2020
0 Comments

Não há ninguém tão humanamente nosso como Deus

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Vejamos a Liturgia da Palavra deste 11º Domingo do Tempo Comum – Ano A

1ª Leitura | Livro do Êxodo 19, 2-6a

Salmo 99(100), 2.3.5

2ª Leitura | Epístola aos Romanos 5, 6-11

Evangelho | São Mateus 9,36-10,8

 

foto | cathopic by Dimitri Conejo Sanz

Este trecho do livro do Êxodo apresenta a proposta que Deus faz ao povo que libertou da escravidão do Egito. Propõe uma aliança extremamente vantajosa para o povo eleito. É um contrato de amizade e proteção de Deus omnipotente. Como todo o contrato, é fundamental cumprir as condições, que aqui é a fidelidade do povo ao Senhor Deus de Israel.

A Eucaristia é a “nova e eterna aliança”, confirmada pelo próprio Filho de Deus, que oferece o seu Corpo e Sangue pela nossa salvação. Muito mais do que um piedoso ritual, a Eucaristia renova o divino contrato de aliança de Deus connosco. Não há ninguém tão humanamente nosso como Deus.

São Paulo sublinha a gratuidade generosíssima de Deus para connosco. É que “quando ainda éramos pecadores, Cristo morreu por nós”. A originalidade de Deus está em amar quem não é naturalmente amável. Verdade perfeitamente atual que nos enche de consolação e confiança e nos dinamiza para assim procedermos nas nossas relações fraternas. Amar o nosso próximo simplesmente por amor e não com retribuição da sua amizade.

Assim nos suplica Jesus, ontem e hoje: “Pedi ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara”. É das poucas intenções de oração que Jesus recomenda. Pedir a Deus vocações que generosamente trabalhem na vinha do Senhor, que é a Igreja. Não é que Deus precise de ser recordado. Precisamos sim nós de nos abrirmos ao dom de sacerdotes, religiosos e religiosas, leigos e leigas que se comprometam a servir a Igreja. Aqui não deve haver espectadores que assistem passivamente, mas todos são chamados a ser ativos construtores de uma Igreja mais santa, de famílias e comunidades unidas, de um mundo melhor.

Oração:

Deus misericordioso, fortaleza dos que esperam em Vós, atendei propício as nossas súplicas; e, como sem Vós nada pode a fraqueza humana, concedei-nos sempre o auxílio da vossa graça, para que as nossas vontades e acções Vos sejam agradáveis no cumprimento fiel dos vossos mandamentos.

Latest posts by Padre António Justino Filho (see all)
Shear it!

Padre António Justino Filho

Comunidade Canção Nova Portugal. Está neste momento numa imersão missionária na Diocese de Évora

Top
TV CANÇÃO NOVA | DIRETO
Estrada da Batalha - Apartado 199 - 2496-908 Fátima | Tlf.: 249 530 600 (chamada para a rede fixa nacional)
© Copyright 2020

TV Canção Nova | Direto


Rádio Canção Nova | Direto


Multimédia