Padre António Justino Filho
06 Junho 2021
0 Comments

Não é verdade que devemos aprender a ser compreensivos?

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Estamos no 10º domingo do tempo comum! Vejamos o que a Liturgia da Palavra nos ensina:

1ª LEITURA: Livro do Génesis 3, 9-15
Na carta encíclica Laudato si, o Papa Francisco afirma que a “ecologia integral exige que se dedique algum tempo para recuperar a harmonia serena com a criação, refletir sobre o nosso estilo de vida e os nossos ideais, contemplar o Criador, que vive entre nós e naquilo que nos rodeia”. O relato bíblico do livro do Génesis apresenta-nos a vergonha que experimentaram Adão e Eva por terem desobedecido a Deus, quebrando a harmonia da criação e ficando mal consigo mesmos, sentindo-se nus. Não é verdade que tudo o que é egoísmo, pecado, desamor, para além de ofender Deus e o próximo, também nos prejudica a nós mesmos, fazendo-nos sentir como estrangeiros no país da nossa própria identidade?

2ª LEITURA: Segunda Epístola de São Paulo aos Coríntios 4, 13-5, 1
São Paulo exorta-nos a viver o tempo que passa com a dimensão de eternidade, do que fica para sempre. Assim, perante as provações e dificuldades que experimenta, confessa com grande transparência e otimismo: “Não desanimamos. Ainda que em nós o homem exterior se vá arruinando, o homem interior vai-se renovando de dia para dia. Porque a ligeira aflição dum momento prepara-nos, para além de toda e qualquer medida, um peso eterno de glória”. Por vezes, sonhamos com o céu na terra, com um mundo feito de facilidades, sem contratempos nem sofrimentos. Quando acordamos destes sonhos, confrontamo-nos com a dureza da vida. Felizmente a nossa fé abre-nos os olhos para o mundo da graça salvadora de Cristo, tão misteriosa quanto real e eficaz.

EVANGELHO: São Marcos 3, 20-35
No Evangelho encontramos Jesus no meio de um turbilhão de polémicas. Seus parentes puseram-se a caminho para o deter, pois acham que “está fora de si”. Conheceram em Nazaré um jovem e um homem exemplar na normalidade da vida quotidiana e agora chegam-lhes notícias de rarezas de alguém que se faz Deus. Pensam ter o dever de o chamar à razão da sensatez. Os conceituados escribas vêm oficialmente de Jerusalém para lhe pedir contas do que faz, ao libertar os que estão sob o domínio de Satanás, e desferem-lhe uma acusação grave: “Está possesso de Belzebu, e é pelo chefe dos demónios que ele expulsa os demónios”. Isto aconteceu a Jesus, perfeito Deus e perfeito homem. Não é verdade que devemos aprender a ser compreensivos com as incompreensões, a aceitar com paz que nem sempre sejamos bem interpretados quanto ao que dizemos ou fazemos?

Contemplemos ainda o domingo do Senhor com o Salmo 129 (130) – No Senhor está a misericórdia e abundante redenção.

Latest posts by Padre António Justino Filho (see all)
Shear it!

Padre António Justino Filho

Comunidade Canção Nova Portugal. Está neste momento numa imersão missionária na Diocese de Évora

Top
TV CANÇÃO NOVA | DIRETO
Estrada da Batalha - Apartado 199 - 2496-908 Fátima | Tlf.: 249 530 600
© Copyright 2020

TV Canção Nova | Direto


Rádio Canção Nova | Direto


Multimédia