Padre António Justino Filho
09 Janeiro 2022
0 Comments

Com o Batismo de Jesus está de novo aberta a porta do paraíso para a humanidade

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Baptismo de Jesus no Jordão é um dos momentos essenciais na vida do Senhor: assinala o termo da vida de silêncio e obscuridade e inaugura o Seu ministério público, anunciando e preparando o Seu Baptismo “na morte” (Lc 12, 50; Mc 10, 38).

imagem | cathopic

A vida pública de Jesus surge assim enquadrada entre dois baptismos: o baptismo de penitência do Jordão (que encerra, em potência, todo o itinerário que o Servo de Javé percorrerá para realizar a Sua obra) e aquele que constituirá Jesus como vítima e pedra angular do novo mundo – o baptismo do Calvário, no qual sangue e água brotarão do Seu lado (Jo 19, 34ss.).

Ao submeter-se ao rito baptismal, pelo qual João procurava levar os homens ao arrependimento e à conversão, em vista da proximidade dos tempos messiânicos Jesus deseja:
1 – Sujeitar-Se à Vontade do Pai (Mt 3, 14ss.).
2 – Colocar-Se, humildemente, entre os pecadores, Ele que é o “Cordeiro de Deus”, que vai tirar o pecado do mundo (Jo 1,29).

1ª Leitura: Livro de Isaías 42, 1-4.6-7 — “Eis o meu servo, enlevo da minha alma”
No Baptismo que recebeu das mãos de João, Jesus manifesta-Se como sendo Aquele que o profeta anunciara: o Servo de Deus, que desce à água no meio dos pecadores para inaugurar a obra da redenção que o Pai Lhe confiara, e, ao mesmo tempo, o Filho bem amado, sobre quem repousa o Espírito de Deus, para que Ele seja portador da Boa Nova da salvação a toda a Terra.

Salmo 28(29) — O Senhor abençoará o seu povo na paz.

2ª Leitura: Actos dos Apóstolos 10, 34-38 — “Deus ungiu-O com o Espírito Santo”
O Espírito Santo desceu sobre Jesus na hora do Baptismo e ungiu-O para que Ele pudesse começar o seu ministério e, por Ele, os homens fossem também baptizados não só na água, mas na água e no Espírito. A unção que o Espírito Santo confere a Jesus na hora do seu baptismo marca-O como “Messias”, isto é, “Ungido”, ou seja “Cristo”, e, faz d’Ele a fonte da unção com que o mesmo Espírito marcará os “cristãos”, os “ungidos”, membros de Cristo, sua Cabeça.

Evangelho: São Lucas 3, 15-16.21-22 — “Jesus foi baptizado e, enquanto orava, abriu-se o céu”
No livro do Génesis (Gn 3, 23-24) diz-se que depois do pecado dos nossos primeiros pais, Adão e Eva, eles foram expulsos do paraíso terrestre, que se fechou atrás deles. Agora, na hora do baptismo de Jesus o Céu abriu-se para franquear a entrada ao homem novo, que é Jesus, que a voz do Pai declara ser o seu Filho. N’Ele e por Ele a todos os que n’Ele crêem, santificados pela graça do Espírito Santo, está agora patente a porta do paraíso.

Latest posts by Padre António Justino Filho (see all)
Shear it!

Padre António Justino Filho

Comunidade Canção Nova Portugal. Está neste momento numa imersão missionária na Diocese de Évora

Top
TV CANÇÃO NOVA | DIRETO
Estrada da Batalha - Apartado 199 - 2496-908 Fátima | Tlf.: 249 530 600
© Copyright 2020

TV Canção Nova | Direto


Rádio Canção Nova | Direto


Multimédia