Padre António Justino Filho
08 Março 2020
0 Comments

2ª Semana da Quaresma | Voltemo-nos para Deus, que nos espera de braços abertos

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

No segundo Domingo da Quaresma vamos meditar no Evangelho – Mateus 17, 1-9 em que o rosto de Jesus ficou resplandecente como o Sol.

A Transfiguração antecipa a luz da Ressurreição, enquanto Jesus se dirige da Galileia para Jerusalém. Iniciando a caminhada que O levará à Cruz, o Mestre reúne-se com os discípulos para os introduzir gradualmente no mistério do sofrimento e da glória do Filho do homem. Novo Moisés, dum novo Sinai (tradicionalmente identificado com o Sabor), Jesus, envolvido numa grande luz, revela-se Filho de Deus.

Jesus revela a Pedro, Tiago e João, futuras colunas da Igreja (cf. v. 1), uma glória que refulge no Seu “rosto resplandecente como o sol”, não já reflexo da luz divina (como aconteceu com Moisés: cf. Ex 34,29-35), mas fonte da própria “luz” (v. 2). “Moisés e Elias”, as antigas Escrituras, testemunham que Jesus é o Messias esperado por Israel (v. 3); a “voz” do Pai que O proclama “Filho” convida a “escutá-l’O” (v. 5).

A Transfiguração, breve revelação da luz divina encarnada na opacidade da natureza humana, não é momento de auto-exaltação, mas é dádiva feita aos discípulos chamados a serem por sua vez, anunciadores.

É ingenuidade o desejo de reservar para si mesmo essa luz (cf. v. 4): não a felicidade da visão, mas a fadiga da “escuta” é o que resta aos discípulos na sequela de Cristo. Só Ele, Palavra de Deus, permanece quando o êxtase cessa e volta o temor da majestade pressentida (cf. Vv. 6-8). E Jesus volta a descer, com os Seus discípulos, para cumprir uma caminhada dolorosa, através da qual, somente, a luz triunfará (cf. v. 9).

cathopic | Exe Lobaiza

Vejamos agora a visão de conjunto desta 2ª Semana da Quaresma:

Voltemo-nos para Deus, que nos espera de braços abertos:
2a feira: A Misericórdia de Deus é infinita como a nossa miséria. Que Ele encha bem o avental do nosso coração com uma medida, que vá até transbordar sobre a infelicidade humana que nos rodeia.
3a feira: A exemplo de Deus, sejamos homens de diálogo construtivo e não torres de marfim orgulhosas, solitárias e hipócritas.
4a feira: Ser discípulo de Cristo não é fácil: estamos expostos a críticas e desprezo. Por outro lado, devemos estar sempre em atitude interior de serviço.
5a feira: Não nos afastemos de Deus, indo atrás das riquezas terrestres, que são enganadoras; e, sobretudo sem futuro, como no caso do rico avarento e do pobre Lázaro. Sejamos árvores frondosas e produtivas pela Palavra de Deus, que humedece e alimenta as raízes da nossa vida de homens e de cristãos.
6a feira: Tudo na vida pode ser ocasião de conversão, de povo de irmãos, vivendo na esperança da Ressurreição, cimentados no amor, a exemplo de José do Egipto e de Jesus de Nazaré.
Sábado: O nosso pecado é grande, mas a misericórdia de Deus é ainda maior. Descobramos o amor de Deus por nós, como o melhor dos Pais, e tudo faremos para sermos os melhores dos filhos.

Latest posts by Padre António Justino Filho (see all)
Shear it!

Padre António Justino Filho

Comunidade Canção Nova Portugal. Está neste momento numa imersão missionária na Diocese de Évora

Top
TV CANÇÃO NOVA | DIRETO
Estrada da Batalha - Apartado 199 - 2496-908 Fátima | Tlf.: 249 530 600 (chamada para a rede fixa nacional)
© Copyright 2020

TV Canção Nova | Direto


Rádio Canção Nova | Direto


Multimédia