Paula Ferraz
06 Julho 2022
0 Comments

Santa Maria Goretti: perdão opera milagres:

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Maria Goretti nasceu em 1890, em Itália, no seio de uma família pobre mas muito temente a Deus.

Com a morte do pai, ficaram mais pobres e desprotegidos: ela, a sua mãe e os cinco irmãos. Partilhavam uma casa com outra família, composta pelo pai, viúvo, e por dois filhos.

Um desses rapazes, Alessandro, de vinte anos tinha uma paixão desregrada por Goretti e, em diversas ocasiões, tentou seduzi-la. Goretti sempre lhe resistiu dizendo “Não, não, Deus não quer, é pecado!”. Isto enraivecia-o mais e mais, até que um dia, incapaz de concretizar os seus ímpetos, desferiu um grande número de facadas na menina que orava e resistia.

Foi levada para o hospital pelo pai do rapaz, foi operada a sangue frio, mas não aguentou. Tinha doze anos (como a filha de Jairo). Antes de morrer confidenciou à mãe que perdoava ao Alessandro e que iria interceder por ele para que ele se arrependesse e se convertesse. Rematou dizendo que queria vê-lo com ela na Glória eterna.

Alessandro foi preso e quando acabou de cumprir a sua pena, foi visitar a mãe de Maria Goretti, implorando o seu perdão. A senhora, a exemplo da filha, perdoou-lhe e, em 24 de Junho de 1950, estavam os dois e uma grande multidão, na Praça de São Pedro, em Roma, para participarem na canonização da menina, que fora beatificada em 27 de Abril de 1947, pelo Papa Pio XII.

A sua memória é celebrada a 6 de Julho, data da sua partida para a casa de Deus, que ela tanto amava e nunca queria desgostar. É considerada como a santa da castidade, da juventude, das vítimas de violação, da pureza de coração e do perdão.

A imagem de Santa Maria Goretti representa o seu caminho e as virtudes que a levaram ao reconhecimento da sua santidade:

  • O manto vermelho indica que foi mártir, na verdade, ela morreu pela sua fé e pelo seu amor a Deus: não queria pecar.
  • A túnica branca representa a sua pureza de coração e santidade: perdoou a quem a matou e comprometeu-se a interceder por ele.
  • As mãos postas mostram o ‘como’ e o ‘porque’ ela resistiu e venceu: a oração tem muito poder.
  • A palma nas mãos representa a vitória dos mártires, a vitória daqueles que permanecem fiéis até ao fim, sem ceder, sem se desviar.
  • Os lírios simbolizam a pureza de Jesus Cristo que resplandeceu na vida desta menina. Eles representam também a ressurreição e a santidade.
  • O olhar de alguém que vê para lá da realidade. É um olhar de amor e de fé. Amor demonstrado pelo perdão que ela ofereceu e fé porque, afinal, foi pela fé que ela resistiu e venceu a grande batalha da sua vida.

Que nestes tempos conturbados e de tantas incertezas, Santa Maria Goretti interceda por cada um de nós e nos ajude a ter um olhar como o dela!

Paula Ferraz
Shear it!

Paula Ferraz

Mãe, avó e membro da Comunidade Canção Nova. Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, Formadora acreditada em língua portuguesa e das literaturas lusófonas e clássicas, pós graduada em Mediação Intercultural, certificada em Filosofia para Crianças e Jovens e Mestrado em Ensino do Português como língua segunda/língua estrangeira.

Top
TV CANÇÃO NOVA | DIRETO
Estrada da Batalha - Apartado 199 - 2496-908 Fátima | Tlf.: 249 530 600
© Copyright 2020

TV Canção Nova | Direto


Rádio Canção Nova | Direto


Multimédia